Noticia

CRP-PR auxilia na normatização de força-tarefa em emergências em Saúde Pública

A normatização do trabalho por meio de resolução, cujas equipes terão Psicólogas(os), está sendo feita pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná

Atualizado em 12/12/2017

O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) está participando de um processo conjunto de redação da resolução que vai nortear o regime de força-tarefa para resposta a emergências em saúde pública no Paraná. O documento está sendo redigido pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA) após o Decreto nº 7337/2017, que cria o Regime de Força-Tarefa para Resposta a Desastres.

O decreto tem por objetivo garantir que as pessoas e o meio ambiente sejam protegidos em casos de desastres em locais sem capacidade de resposta. A SESA ficou responsável por coordenar as ações no âmbito da saúde e, para elaborar o projeto, solicitou contribuições do CRP-PR. “O CRP-PR está nos auxiliando na definição do perfil de pessoas que vão atuar nas equipes. Recebemos as sugestões e incluímos algumas correções que foram possíveis”, explica Beatriz Ferreira Monteiro de Oliveira, chefe da Divisão de Urgências e Emergências da Secretaria de Estado da Saúde.

Para Eveline Favero (CRP-08/22258), coordenadora da Comissão de Psicologia Ambiental de Curitiba, a normatização das atividades da Psicologia no âmbito das emergências e desastres é muito importante. “A atuação de Psicólogas e Psicólogos na Gestão Integral de Riscos e de Desastres é fundamental para o sucesso das equipes enviadas aos locais e o CRP-PR precisa estar ao lado destes profissionais para orientar. O trabalho deve estar pautado no Código de Ética profissional, notas técnicas, resoluções, cadernos de orientação e outras normativas vigentes”, explica.

Segundo Beatriz Monteiro, ainda há uma série de trâmites a serem seguidos até a publicação do documento e, posteriormente, serão firmadas parcerias com diversos Conselhos de Classe.